November 18, 2017

Agende Sua Consulta: (15) 98119.7327 | Sorocaba - SP

Uma Estrela Nenhuma

Uma Estrela Nenhuma

Autor: Cássio Prado

Noite passada

Enamorei-me com uma estrela

Lá do céu!

Amor à primeira vista?

Sei não! É vista…! É amor…!

Cintilava em meus olhos a sua incandescência

Sedutora

Brilhante,

Beleza radiante…

Nos meus olhos

No meu coração

Nas veias de o meu ser.

 

 

Ao amanhecer

Irado e apaixonado

Os meus olhos não veem o meu amor

A minha estrela não brilha

Falta…

A minha cena escópica.

Sem sedução

Intensa, forte, arrogante obsessão

Sobrepondo

A sua beleza reluzente

Desejo do meu ser

Obscura estrela sedutora.

À noite a via

Há dia

Saudades, amor, coração frenético

Restos noturnos

Escopofilia frustrada.

 

 

Noite

Sem sol, sem a estrela

Chove muito

Pulsações

Os meus olhos sem função

Cenário apagado

Desaponta-me… a chuva

Tempestade

Assustando o meu coração

Sem sangue

Ânsia ocular.

 

  

Madrugada

Paranoia

Minha estrela e o sol juntos!

Lágrimas

Respingos fluviais

Uma dor insuportável em meu amar

Desfaleço-me.

 

  

Raios solares tocam as minhas pálpebras

Desperto

Aperto

Olhos no azul celestial

Balbucio

A estrela

Nem sombra

Devaneio

Não vejo mais o céu

Quase cego

Desesperança.

 

  

Passo ao ato

Defenestração

Não chove mais

A poesia já anuncia a sua retirada

Quase no solo, uma luz

Talvez o meu último movimento

Viro a minha face para o lado oposto à queda

Vejo, cegamente

Lá está ela, sozinha, a minha estrela

Abaixo dela

Uma janela fugindo…

Um barulho mortal

Os meus ouvidos explodem no solo

Nada mais importa.

  

 

É o meu último suspiro

Ouço o sol a me dizer:

– Viveste e morreste por amor

– A tua estrela é equivocação

– Amaste, na verdade, o reflexo de minha luz

– Tu não erraste

– Apenas foste humano.

 

  

Se eu ainda vivesse

Se humano eu fosse outra vez

Ignoraria o sol

Os meus olhos fitariam o céu

À beira de uma janela

Dessa vez, no térreo

Procuraria a minha estrela

A minha vida

A minha morte

Se humano eu fosse outra vez

Se humano… eu fóssil.

______________________________________________________________________________

Autor: Cássio Vilela Prado .  Autor do Livro: E você foi cagado ou parido? Descubra antes de morrer

Fonte Imagem:http://1.bp.blogspot.com/_yOUUPrBSckI/STXQlS0gC9I/AAAAAAAACsY/ctnFfQklPq8/s320/1a+(18).jpg

Uma estrela nenhuma. Poema.Psicanálise e Amor Uma estrela nenhuma. Poema.Psicanálise e Amor Uma estrela nenhuma. Poema.Psicanálise e Amor Uma estrela nenhuma. Poema.Psicanálise e Amor Uma estrela nenhuma. Poema.Psicanálise e Amor 

Sobre o(a) Autor(a)

Psicanálise e Amor

Quer ser um colunista deste site?
Entre em contato.
Contato: caroline@psicanaliseeamor.com.br

Artigos Relacionados

Deixar um Comentário/Resposta